8.6.09

Jornalismo como profissão

Qual dica você dá para quem está iniciando no jornalismo?


"“Prepare-se para sofrer”. Brinco com estudantes em encontros eventuais descrevendo as qualidades básicas de um jornalista: “insônia, pressão alta, vida familiar maltratada pela rotina massacrante, síndromes diversas, orçamento no osso, prisão de ventre...”. No conjunto – há expressivas exceções – é ofício que não paga bem, especialmente fora dos grandes centros e dos grandes veículos. Que exige muito em dedicação, em paixão, em tempo de vida. Na qual, por vias normais, se progride devagar, à custa de muito suor. Mas também é profissão instigante, movimentada, rica em assuntos, em emoções, detentora de uma aura que inspira admiração nas pessoas. Principalmente, é um meio onde não se morre de tédio. No balanço geral, é uma carreira que vale o que pede a cada um de nós. O conselho, enfim? Paguem o preço."


Assim termina a entrevista do jornalista, Ricardo Boechat, para o projeto Na Mira, feita por estudantes de comunicação. Ficou curioso(a). Leia a entrevista na íntegra.

Nenhum comentário: