19.5.09

Lanier Rosa: Estudar jornalismo

Convidei a estudante de jornalismo, Lanier Rosa, para escreveu um texto, para o PuTz!, sobre as suas primeiras impressões em relação ao curso de comunicação. A minha intenção é convidar algumas pessoas para contribuir na discussão sobre comunicação em geral. Então, porque jornalismo?


Sobre estudar jornalismo

Já diria o poeta, que a vida é uma caixinha de surpresas. Comigo não tem sido diferente. Vislumbrava, desde sempre, uma profissão que me permitisse não ficar o dia inteiro trancada em uma sala, mas que em algum momento do dia, me concedesse este desconto. E desculpem-me os contrários, mas escolhi jornalismo por considerar-me comunicativa e gostar de ler e escrever. Afinal, não é comunicação social?

Ciente de que isto não seria o bastante, mas que já seria o começo, comecei o curso de jornalismo. Cheia de vontades e interesses, e com uma crise bem no meio do primeiro semestre. Pois é, logo no primeiro semestre. Será que vou conseguir levar essa vida de louco? Tantos foras, tantos furos... Será que conseguirei tornar-me uma jornalista genial, única? Será que um dia conseguirei admirar meu próprio texto?

Tudo foi se revelando muito mais difícil do que parecia. Logo bateu o desespero e a vontade súbita de mudar de curso: - Mãe, vou fazer psicologia!

Mas como o tempo é o melhor amigo das crises, fui salva antes de jogar fora um dos maiores desafios da minha vida: a oportunidade de crescimento, de descoberta, de conhecimento e de ser ousada. Afinal, o jornalista que não é ousado, é provavelmente usado!

Descobri que em jornalismo não existem fórmulas, e que é preciso um pensamento social para fazer um bom jornalismo. Uma descoberta impressionante foi saber que as redações passam bem longe da imagem de bar em chamas. E que escolhi uma profissão que me concederá aprendizado diário, oportuno e obrigatório. Reafirmei uma antiga teoria, de que as palavras... Ah! Elas têm muito poder!

Realidade resgatada... Nem de binóculos consigo ver o fim do meu curso. Ainda falta muito. Confesso, fui conquistada por esta profissão. Admito, ainda nem posso dizer muito do que é ou não ser jornalista. Mas tenho certeza, que é um dos maiores desafios que já vivi, e não pretendo me acovardar diante deste.


2 comentários:

ROSAINE PAULA disse...

Oi, Lanier.

Gostei do seu texto. É verdade que em primeiro momento as disciplinas acaba nos assustando. Também pensei se iria dar conta principalmente por causa da matéria de estética em comunicação aplicada pelo professor Newton, e tantos trabalhos para fazer. Só Deus para nos ajudar. Não podemos desistir.

Beijos
Rosaine

disse...

é, jornalismo asssusta qnd vimos o q é realmente.
o primeiro susto foi: n tem nada a ver com capricho!

rsrs
mas é verdade.
mas como diz a Rosaine, com fé em Deus daremos conta do recado e formaremos ainda sãs nesse curso
hehe

bjao