5.7.08

Biblioteca Ideal

O site da livraria Cultura disponibiliza algumas dicas de livros indicados por diversas personalidades do cenário cultural brasileira. Eles dizem o que seria a biblioteca Ideal, com os textos mais marcantes de suas vidas, os autores mais significativos, os livros inesquecíveis.


Segue a biblioteca Ideal do publicitário Washington Olivetto.

Fome de Paris, de A.J. Liebling. Saborosíssimo texto do consagrado crítico gastronômico da revista New Yorker.

Música para camaleões, de Truman Capote. Último livro concluído pelo requintado escritor norte-americano.

Brasil – Um século de futebol, de João Máximo, Leonel Kaz e Jayme Accioly. Ótimo texto e quase 200 fotos. Um livro literalmente da pesada. Quase dois quilos de emoções.

Bodies and Souls, de Isabel Vincent. A trágica história de três mulheres judias forçadas à prostituição nos EUA, narrada por essa jovem e talentosa jornalista canadense.

Os jornalistas, de Honoré de Balzac. Um Balzac colérico, analisando a imprensa do seu tempo.

Another Bullshit Night In Suck City, de Nick Flynn. Livro trágico e poético de um autor com enorme capacidade de rir de si próprio.

200 crônicas escolhidas, de Rubem Braga. Clássicos de um cronista brilhante. Incluindo a espetacular crônica Aula de inglês.

O século da canção, de Luiz Tatit. Magnífica avaliação e reavaliação da canção popular brasileira no século 20. O século do samba, da bossa nova e do tropicalismo.

Precisões sobre um estado presente da arquitetura, de Le Corbusier. Dez conferências sobre arquitetura e urbanismo feitas pelo genial arquiteto em Buenos Aires e um prólogo delicioso.

Paranóia, de Roberto Piva. Clássico da beat generation paulistana, publicado em 1963 e agora reeditado.


Clique aqui para ler a biblioteca Ideal completa do publicitário Washington Olivetto.

Nenhum comentário: